SOBRE AVÓS

By 18 de julho de 2017 abril 8th, 2019 #PapoReto

Mas, afinal, avó pode tudo? Essa é a pergunta da afirmação que costumo ouvir de muitas avós (principalmente, depois de participar do programa Vigiando a vovó, do GNT): não temos a obrigação de educar! Mais ou menos, né? A relação com os netos e netas é diferente da relação de maternidade e paternidade. Isso, sim. Mas a responsabilidade por educar é de todo e qualquer adulto que tem alguma proximidade com as crianças. Educar não é dizer o que tem de fazer, o que não se deve fazer. Educar é ser generoso, respeitoso com o mundo. Cada gesto dos adultos amados pelas crianças define seu comportamento, suas falas, seus pensamentos. Somos todos e todas responsáveis. É difícil ser pai e mãe, cuidar de crianças. Não é tarefa fácil. Somos rígidos, muitas vezes, por estarmos apegados a essa dificuldade. Quando nos apegamos a isso, é complicado enxergarmos saídas e soluções. E é aí que os avós entram! Eles são o nosso equilíbrio, são os exemplos de quem já viveu isso. Sua maturidade pode nos aliviar, pode nos trazer paz. Desde que haja, lógico, conversa e diálogo.  

Vejo muitas famílias surtando nessa época de natal com os presentes para as crianças. Algumas avós compram a loja de brinquedo inteira, contra a vontade das mães. Dar presentes é uma delícia, ganhar é melhor ainda. Mas acho que podemos ir devagar, respeitando, sempre, o combinado com os responsáveis diretos pelas crianças.  

Avós podem tudo, desde que respeitem os combinados, certo? No mais, é só curtir! 

#PapoReto #🔵🔵🔵 

Marcelo Cunha Bueno é educador há mais de 20 anos, inspirado pelo chão da Escola, especialista em desenvolvimento infantil. 

25 Comments

Leave a Reply