LEVAR PARA CASA É ROUBAR?

By 20 de junho de 2017 abril 8th, 2019 #PapoReto

Quando gostamos de algo, mesmo que não seja algo material, queremos ter para sempre isso por perto. Quando vivemos algo bom, queremos, de qualquer maneira, arrumar um meio de estender o momento. Queremos que dure pra sempre. Muitas vezes, ainda sem saber controlar esse sentimento, as crianças estendem o bem-estar, estendem o pensamento, e levam para casa elementos simbólicos que representam o momento, o desafio. Tem família que fica desesperada, pensando que a criança está a desenvolver um comportamento desviado, que estão virando ladrões. Exagero.  

Como disse, esses objetos são formas de estender suas vivências. São um alargamento do aprendizado. E mais: pode ser que, no caso da escola, como se sentem bem, inteiras, confiantes, levem os brinquedos como materialização dessa grande conquista. 

Sim, mas isso pode ser um problema, claro. Por isso, é importante reconhecer, nomear, fazer razão. Dizer: filho, filha, que bom que você trouxe isso para me mostrar, para contar algo. É sinal de que pode ter coisas interessantes para contar, mas isso é da escola, é do amigo, da amiga, e só podemos levar as coisas para casa se pedirmos permissão. As coisas são assim. Verdade, simplicidade, tranquilidade. Isso se carrega pra vida! 

#PapoReto #🔵🔵🔵  

Marcelo Cunha Bueno é educador há mais de 20 anos, inspirado pelo chão da Escola, especialista em desenvolvimento infantil. 

 

Leave a Reply