#OCUPERESTAURANTE

By 28 de outubro de 2016 abril 8th, 2019 #PapoReto

Adoro levar o meu filho ao restaurante! Sempre o levei! Desde bem pequeno. No começo, ele ficava dormindo, estendido em duas cadeiras ou num sofá. Depois que ficou mais velho, começou a se interessar pelos cardápios, não pela comida, mas por gostar de nos imitar lendo-os. Gosta de conversar com o garçom, vê-lo abrir o vinho e, principalmente, quando chegam os pãezinhos com azeite! É um deleite! Levo brinquedinhos para ele. Jamais eletrônicos. Fica brincando, come um pão, toma seu suco e conversa conosco. E gosto de ver outras crianças em restaurante também. Detesto lugares que impedem a vida real de ser vivida como ela é. Imagina uma praça que não pode mais idosos, uma escola só pra meninos? Essa ideia do mundo da criança, apartado do adulto, traz um distanciamento social sério (sim, claro que existem coisas de adulto e coisas de criança, mas estou numa esfera mais básica). Qual seria o lugar das crianças? No shopping? Confinadas nos clubes? Que espécie de pensamento é esse que afasta a possibilidade de crescermos nos lugares que a sociedade cria? Ir a um restaurante é uma forma de conhecer países, pessoas, culturas! Pelos pratos, pelos sabores e pelo afeto de sair para comer fora! E não estou falando de sair pra comer uma pizza ou hambúrguer. Isso, que falam que é pra crianças. Comida pra criança é comida boa, saudável, que merece ser feita pelos chefe da moda, nos restaurantes mais adultinhos.  

goo.gl/46pABC 

#PapoReto #🔵🔵🔵 

Marcelo Cunha Bueno é educador há mais de 20 anos, inspirado pelo chão da Escola, especialista em desenvolvimento infantil. 

 

26 Comments

Leave a Reply